ARTIGOS E NOTÍCIAS

08/09/2021

O que acontece quando você para de fazer sexo?

O que acontece quando você para de fazer sexo?

Se o sexo faz parte de nossa saúde sexual, bem-estar e saúde mental, o que acontece quando deixamos de fazer sexo?

 

ONU (Organização das Nações Unidas), através de seu órgão que trata dos aspectos da Saúde, a OMS (Organização Mundial de Saúde) define o conceito de "saúde plena" da seguinte forma: 

 

"Saúde plena é o bem-estar físico e psicológico do ser humano"

 

 

Se o sexo faz parte de nossa saúde sexual, bem-estar e saúde mental, o que acontece quando deixamos de fazer sexo?

 

 

Você pode se sentir mais ansioso

 

Talvez o sexo seja a última coisa em sua mente quando você está estressado. Mas isso pode ajudar a diminuir sua ansiedade. O sexo parece diminuir a quantidade de hormônios liberados pelo corpo em resposta ao estresse. E uma vida sexual ativa pode torná-lo mais feliz e saudável, o que também pode ajudar a manter a ansiedade afastada.

 

 

Seu coração pode não funcionar tão bem

 

Pesquisas dizem que pessoas que fazem sexo uma vez por mês ou menos sofrem de doenças cardíacas com mais frequência do que aquelas que a têm relações duas vezes por semana ou mais. Parte do motivo pode ser que você se exercita um pouco mais e tem menos probabilidade de ficar ansioso ou deprimido. Mas também pode ser que, se você faz mais sexo, é física e mentalmente mais saudável em primeiro lugar.

 

 

Você pode ter menos exercícios

 

O sexo normalmente queima cerca de 5 calorias por minuto. Isso é quase igual a uma caminhada rápida. E você também usa um pouco mais de oxigênio - quase o mesmo que descer escadas.

Isso pode não parecer muito, mas começa a aumentar a longo prazo. E como o sexo pode melhorar sua saúde mental, é mais provável que você faça outros tipos de exercícios, como jogar no time de futebol do bairro, caminhadas ou tarefas domésticas.

 

Saiba mais: Colesterol Alto e a Disfunção Erétil

 

 

Você pode perder suas chaves com mais frequência

 

Bem, nem tanto as perca, mas esqueça onde você os coloca. Isso ocorre porque o sexo regular parece estar ligado à memória aprimorada, especialmente se você tiver entre 50 e 89 anos. Não está claro o porquê.

 

 

Seu sistema imunológico pode ficar mais fraco

 

O sexo semanal parece estimular o seu sistema imunológico em comparação com aqueles que o praticam com menos frequência. Parte do motivo pode ser o aumento dos níveis de uma substância anti-germes chamada imunoglobulina A ou IgA. Porém, mais nem sempre é melhor aqui. Pessoas que fizeram sexo mais de duas vezes por semana tiveram níveis mais baixos de IgA do que aqueles que não fizeram sexo.

 

 

Seu relacionamento muda

 

O sexo banha seu cérebro em um "resquício" químico que dura cerca de 2 dias e ajuda a ligá-lo a seu parceiro por um longo prazo. Sem ele, você pode perder parte da satisfação de seu relacionamento. Um relacionamento sexual saudável e feliz - casais que o fazem sexo pelo menos uma vez por semana parecem ser os mais felizes - pode ajudar a construir confiança e compreensão entre você e seu parceiro.

 

 

Sua próstata pode ficar menos saudável

 

As razões não são exatamente claras, mas em pelo menos um estudo, os homens que ejaculavam menos de sete vezes por mês eram mais propensos a ter câncer de próstata em comparação com aqueles que o faziam pelo menos 21 vezes por mês.

Mas sexo anônimo desprotegido e múltiplos parceiros também podem aumentar suas chances de contrair a doença, portanto, quando você fizer sexo, tome cuidado.

 

 

Você pode dormir menos

 

Sem sexo, você perderá os hormônios que promovem um sono reparador, como a prolactina e a oxitocina. As mulheres recebem um aumento de estrogênio que ajuda ainda mais. O inverso também é verdadeiro: se você decidir que quer começar a fazer sexo novamente, uma boa noite de sono é a única coisa para mantê-lo se sentindo alegre.

 

Saiba mais: Sono, Testosterona e Desejo Sexual

 

 

Dores leves e agudas

 

O sexo pode ser uma boa maneira de distrair sua mente de todas as dores que você tem. Mas faz mais do que isso. O orgasmo faz com que seu corpo libere endorfinas e outros hormônios que podem ajudar a aliviar dores de cabeça, costas e pernas. Eles também podem ajudar na dor da artrite e nas cólicas menstruais.

 

 

Você pode ter problemas sexuais mais tarde

 

Pode parecer estranho, mas "use ou perca" pode ser aplicável aqui. Para mulheres na menopausa, o tecido vaginal pode ficar fino, encolher e ressecar sem relações regulares. Isso pode tornar o sexo doloroso e enfraquecer seu desejo. E algumas pesquisas afirmam que os homens que fazem sexo menos de uma vez por semana têm duas vezes mais chances de ter disfunção erétil (DE) do que aqueles que fazem sexo semanalmente.

 

Saiba mais: Como as mulheres podem ter ou manter uma vida sexual ativa na meia idade?

 

 

Sua pressão arterial pode subir

 

O sexo parece ajudar a manter a pressão arterial baixa. Isso faz sentido quando você considera o que faz: adiciona um pouco de exercícios aeróbicos e de fortalecimento muscular e pode aliviar a ansiedade e fazer você se sentir melhor. Ambos podem ajudar a manter seus números onde precisam estar.

 

 

Fonte: WebMD

 

 

Leituras sugeridas:

Como o desejo sexual muda ao longo dos anos

Como descobrir o seu melhor sexo?

Como as mulheres podem ter ou manter uma vida sexual ativa na meia idade?

Colesterol Alto e a Disfunção Erétil

Benefícios da Atividade Sexual Durante a Quarentena (COVID-19)

10 Formas de se sentir satisfeito com seu pênis

Aumento Peniano

Disfunção Erétil

O que é Tédio Sexual?

Sono, Testosterona e Desejo Sexual

Sexo pode proteger contra pandemia de angústia

Inatividade sexual entre jovens nos EUA aumentou, segundo estudo

Qual é a diferença entre ansiedade de desempenho sexual e disfunção erétil?

Como a obesidade pode afetar minha vida sexual?

O Papel da Mente nas Ereções e na Disfunção Erétil

Saúde do Homem: Disfunção Erétil, Hipogonadismo e Diabetes Tipo 2

Homens Jovens e Disfunção Erétil

Estudo brasileiro explica como alcoolismo pode levar à disfunção erétil

Falta de Desejo Sexual Feminino na Terceira Idade: Novos Tratamentos

Homens, mulheres e problemas sexuais ao longo da vida

Sexo e Esclerose Múltipla

Homens Sexualmente Ativos podem ter Sintomas Mais Leves de Parkinson