ARTIGOS E NOTÍCIAS

27/10/2020

Como o transtorno bipolar pode afetar a sexualidade?

Como o transtorno bipolar pode afetar a sexualidade?

E seus efeitos no relacionamento

O transtorno bipolar é uma doença mental caracterizada por períodos de mania e depressão. Durante os episódios maníacos, a pessoa se sente excessivamente "alta" e cheia de energia. Ele ou ela pode ter problemas para dormir e se envolver em comportamentos imprudentes. Em contraste, os sintomas dos episódios depressivos incluem tristeza, cansaço e dificuldade de concentração.

 

Essas flutuações de humor também podem afetar os sentimentos e comportamentos sexuais. Mudanças sexuais não acontecem a todas as pessoas com transtorno bipolar, mas é importante saber o que procurar.

 

 

Durante episódios maníacos - hipersexualidade

 

Muitas pessoas com transtorno bipolar se sentem hipersexuais durante os períodos de mania. Eles pensam em sexo constantemente e seus desejos sexuais podem ser difíceis de satisfazer. Durante esses períodos, as pessoas podem se masturbar mais, querer mais sexo com o parceiro ou usar pornografia com mais frequência. Eles podem procurar sexo com vários parceiros ou pessoas que não conhecem bem. E eles podem se envolver em comportamentos de risco, como relações sexuais desprotegidas, que podem levar à gravidez não planejada e infecções sexualmente transmissíveis.

 

 

Durante episódios depressivos - hipossexualidade

 

Durante um período depressivo, as pessoas com transtorno bipolar podem perder completamente o interesse pelo sexo. Alguns se sentem pouco atraentes e desistem de tomar banho e se arrumar.

 

Alguns medicamentos que tratam o transtorno bipolar podem ter efeitos colaterais que também diminuem o desejo sexual.

 

 

Efeitos nos parceiros

 

Os altos e baixos sexuais associados ao transtorno bipolar podem ser desafiadores para os parceiros.

 

Durante os períodos maníacos, eles podem se descobrir incapazes de acompanhar o aumento da libido do parceiro. Relacionamentos podem ser prejudicados se ocorrer infidelidade. E pode haver riscos à saúde se o parceiro hipersexual tiver feito sexo desprotegido com outras pessoas.

 

Durante os episódios depressivos, os parceiros podem se sentir frustrados se o sexo parar, especialmente se eles já gostaram do sexo no passado. Eles também podem se preocupar com o fato de o parceiro hipossexual não estar mais interessado neles sexualmente ou ficar ansioso com o estado do relacionamento.

 

 

Em muitos casos, a hipersexualidade e a hipossexualidade podem ser gerenciadas pelo controle do transtorno bipolar. É essencial que os pacientes bipolares tomem seus medicamentos e sigam outros protocolos de tratamento exatamente como prescritos. Se perceberem alguma alteração, devem avisar seu médico.

 

É importante que os parceiros entendam o transtorno bipolar e seus efeitos na sexualidade também. O aconselhamento e a terapia sexual podem ajudar os dois membros do casal a superar quaisquer dificuldades de relacionamento.

 

Fonte: https://www.issm.info/sexual-health-qa/how-might-bipolar-disorder-affect-sexuality/