ARTIGOS E NOTÍCIAS

13/10/2020

Curvatura Peniana - Doença de Peyronie

Curvatura Peniana - Doença de Peyronie

Novidades Sobre Injeções de CCH

As injeções de Colagenase Clostridium Histolyticum (CCH) podem ser uma forma eficaz de tratar homens com doença de Peyronie. Mas, no passado, os pesquisadores não tinham certeza se a terapia era segura para homens que tomam antiagregantes plaquetários ou anticoagulantes.

 

Um estudo recente do Journal of Sexual Medicine sugere que é seguro.

 

Afetando o pênis, a doença de Peyronie é marcada por áreas distintas de tecido cicatricial chamadas placas que se formam logo abaixo da superfície da pele. Essas áreas são duras e, como resultado, o pênis se curva quando ereto. Alguns homens com doença de Peyronie têm dificuldade em relação às relações sexuais porque sua curva é muito severa. Muitos sentem dor e a situação pode se tornar bastante angustiante.

 

Antiplaquetários (como heparina ou varfarina) e anticoagulantes (como aspirina) são medicamentos para afinar o sangue. As pessoas os tomam para prevenir a formação de coágulos sanguíneos e evitar que os coágulos existentes piorem. Usá-los pode reduzir o risco de uma pessoa ter ataques cardíacos e derrames.

 

Testes clínicos anteriores de injeções de CCh não incluíram homens que tomam antiagregantes plaquetários ou anticoagulantes. Embora os homens que tomam baixas doses de aspirina tenham sido incluídos, os cientistas não analisaram resultados específicos para este grupo.

 

Para este estudo, os pesquisadores examinaram os registros médicos de 187 homens que fizeram terapia com CCh de janeiro de 2016 a abril de 2019. Sessenta e cinco por cento dos homens já haviam completado o curso típico de 8 injeções e 24% estavam no meio do tratamento.

 

Os pesquisadores procuraram quatro complicações diferentes nos registros dos homens: inchaço, hematomas, hematoma (sangramento sob a pele no local da injeção) e ruptura corporal (perda de ereções junto com inchaço e hematomas).

 

Quase 18% dos homens estavam tomando antiagregantes plaquetários ou anticoagulantes durante o curso da terapia. Cerca de três quartos desse grupo estava tomando aspirina, sozinha ou com um medicamento antiplaquetário. Os homens foram instruídos a continuar tomando seus medicamentos conforme prescrito enquanto realizavam a terapia com CCh.

 

As taxas de complicações foram semelhantes para os dois grupos. Por exemplo, 6% dos homens que tomaram anticoagulantes tiveram hematomas, em comparação com 7% dos homens que não tomaram esses medicamentos. Mesmo quando os homens que tomaram aspirina sozinhas foram excluídos da análise, as taxas permaneceram semelhantes.

 

Os autores explicaram que os participantes tiveram um baixo índice de complicações e que estudos maiores podem ter resultados diferentes.

 

Eles também recomendaram mais ensaios clínicos para confirmar suas descobertas.

 

 

Leituras sugeridas:

Tratamento da Doença de Peyronie com Terapia por Ondas de Choque

Estudo indica que Cirurgia de Peyronie é segura e eficaz para homens mais velhos

Saúde do Pênis: Identificar e Prevenir Problemas

O Órgão Genital do Homem Muda à Medida que Envelhece?

 

 

Recursos

The Journal of Sexual Medicine

Amighi, Arash, BS, et al.

“Safety of Collagenase Clostridium histolyticum Injection Therapy for Peyronie Disease in Patients Continuing Antiplaelet or Anticoagulant Therapy”

(Texto completo. Publicado em: 20 de dezembro de 2019)

https://www.jsm.jsexmed.org/article/S1743-6095(19)31521-8/fulltext

MedlinePlus.gov

“Diluentes de Sangue”

(Última atualização da página: 7 de agosto de 2020)

https://medlineplus.gov/bloodthinners.html